Traduzir inglês pode confundir mais do que ajudar – Conheça os segredos da tradução

Na aquisição de uma nova língua, é inevitável traduzir para a sua língua materna e ir fazendo as conexões que com o tempo se tornarão naturais. Não há problema nenhum traduzir quando se trata de vocabulário e há correspondentes na língua materna. No entanto, é preciso tomar cuidado, pois quando se trata de estruturas mais complexas e relacionadas à cultura de cada língua, a tradução pode confundir mais do que ajudar.

Alguns casos são muito comuns quando o aluno pensa em português e depois tenta reverter para a língua inglesa algumas expressões características do idioma cujos correspondentes são um pouco diferentes.

Confusão ao traduzir

Erro 1 – There are e have

Um dos mais famosos é o uso do there to be (verbo haver), que quando traduzido pode ser existir ou ter (uso informal na língua portuguesa).

There are people waiting for us = Há pessoas esperando por nós.

Em uma construção baseada na tradução, essa frase tão simples e clara, pode se tornar erroneamente: Have people waiting for us / Exist people waiting for us.

O erro é ainda mais crítico em frases mais simples, pois o verbo “Have” na cultura inglesa também está frequentemente relacionado ao ato de comer. Quando alguém quer lhe oferecer algo para comer por exemplo é muito comum dizer-lhe “Have some”.

Quando alguém utiliza o verbo como uma forma de possessão traduzido do português em estruturas como “Have a car outside”/ Tem um carro lá fora.

Apesar da tradução literal estar correta, é provável que a pessoa ache que você está falando para que ela coma um carro lá fora. A  forma correta, nestes casos,  é utilizar a o “Existe” ou seja, “There is (singular)/ There are (plural). O certo é: There is a car outside. Já pensou quanto mal entendido isso não pode causar?

Erro 2 – Utilização errada do “It”

Outro erro proveniente de versões equivocadas são os relacionados ao sujeito nas frases de língua inglesa. Em inglês o sujeito precisa estar presente em todas as frases, com exceção do imperativo que inicia com o verbo.

Portanto, em frases como:

It is raining = Está chovendo, It is amazing = É incrível

A presença do pronome It é indispensável. E muitas vezes, estudantes falam ou escrevem frases sem esse pronome baseadas na língua portuguesa: is raining/ is amazing, que na comunicação podem ser entendidas, mas estão erradas e soam sem naturalidade.

Erro 3 – Tradução de phrasal Verbs

Quando você recorrer a tradução do inglês – português mesmo em tradutores profissionais terá problemas com as expressões phrasal verbs. Esta prática utiliza o verbo com um significado diferente acompanhado de uma situação. Quando traduzidos eles não fazem o menor sentido em inglês, só se forem contextualizados e então substituídos por expressões semelhantes e que queiram dizer a mesma coisa.

O problema é que os tradutores automáticos ainda não vão muito além do vocabulário e gramática, são incapazes de compreender os valores culturais, ironia, sarcasmo e diferentes interpretações que uma frase pode ter, como é o caso dos Phrasal Verbs (Confira aqui o conteúdo completo sobre estas expressões em inglês). 

Qual é o segredo para traduzir conteúdos do inglês para o português e vice versa?

Confusão nas tarduçõesPor tanto, não adianta tentar remediar a situação. Antes de traduzir um conteúdo do inglês para o português você vai precisar de uma revisão severa feita por alguém para se certificar de que não há estranhezas.

A melhor forma ainda de traduzir inglês é aprendendo o idioma. Aprenda inglês com técnicas de ensino que valorizem o background cultural da linguá como é o caso do curso Inglês do Jerry e tenha o máximo de resultados na produção de seus textos e tradução de conteúdos.

Esta é a única forma de deixar as traduções do português para o inglês e vice versa cada vez mais de lado para criar uma identidade na língua inglesa – compreender as expressões, gírias, vocabulário e gramática indispensáveis para uma comunicação clara.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *