Sete dicas para pensar em inglês! Aprenda o que é essencial saber

Começar a pensar em inglês é uma tarefa bastante difícil. Isso porque, no começo, até que você ganhe certa fluência a ponto de falar o idioma com mais naturalidade, ele soará artificial, tanto para os outros quanto para você mesmo.

Pensar em inglês será uma tarefa difícil, especialmente porque, diferente do que ocorre quando você o faz com a sua língua materna, você terá um vocabulário bastante limitado, talvez não elaborado o suficiente a ponto de permitir uma tarefa tão complexa quanto o pensamento.

Para ajudá-lo nesta tarefa, nós, do Sim para todos, preparamos sete dicas que certamente permitirão que você ganhe mais fluência no idioma a ponto de até mesmo começar a pensar em inglês. Confira!

Dicas inglês

Não traduza

Quem está começando no inglês, ou pessoas que nunca estudaram o inglês ou qualquer outro idioma, geralmente acreditam que, ao se falar um idioma, traduz-se o tempo inteiro, mas não é bem assim que funciona.

Quando se ganha fluência no idioma, você não recorrerá ao português em situações em que tiver contato com a língua inglesa. Por exemplo, quando for conversar com alguém em inglês, você não traduzirá palavra por palavra para o português do que a pessoa disser: você associará a palavra em inglês com o significado que ela já tem em inglês, sem precisar recorrer ao português.

Quando você ouve a palavra “ball”, por exemplo, você não precisa traduzi-la para o português, “bola”, para entender o significado. Apenas de ouvir a palavra “ball” você a associará àquele objeto redondo usado para se praticar algum esporte, como o futebol.

Começar a pensar no inglês individualmente, sem precisar recorrer a traduções para compreender o significado das palavras, é um passo para a fluência que certamente o ajudará a pensar melhor em inglês!

Insira o inglês na sua vida

É preciso que você tenha contato diariamente com o inglês. Quanto mais, melhor. Há várias maneiras de conseguir isso: mudando o idioma do sistema operacional do seu computador ou de seu celular, fazendo amizade com pessoas de outro país que falam o idioma — ou forçando seus amigos a só conversarem com você em inglês, optando por ler, assistir e ouvir coisas em inglês, mesmo quando a opção de português estiver disponível etc.

Tudo isso fará com que o inglês se torne cada vez mais presente no seu dia a dia, o que também fará com que você comece a pensar em determinadas coisas e em determinados contextos em inglês.

Comunique-se em inglês

Apesar de já ter sido citado no ponto anterior, conversar em inglês é importantíssimo e merece certo destaque, porque é uma das melhores maneiras de se começar a pensar em inglês.

Sabe quando você está naquela discussão a respeito de… por exemplo… elefantes voadores, e você precisa pensar num argumento para expor a sua ideia? Nesse momento, você tenderá a pensar em português, pois esta é a sua língua materna. Isso poderá lhe causar dificuldades desnecessárias, como uma certa dificuldade para traduzir aquilo que você pensou em português para o inglês.

Agora, se você já pensar direto em inglês, com as palavras que você tiver em seu “dicionário mental”, você terá muito mais facilidade em expressar a sua ideia. Essa é uma das situações que os atos comunicativos lhe possibilitarão!

Dicas inglês

Converse consigo mesmo

Quem ousar falar que nunca conversou consigo mesmo certamente estará mentindo. Seja no banho, seja na cama antes de dormir, seja no ônibus lotado, frequentemente “conversamos com nós mesmos”, em voz alta ou em pensamento. Porém, fazemos isso apenas em português.

Mas e se você começar a conversar consigo mesmo em inglês? No começo talvez pareça meio forçado, porque você sentirá uma certa dificuldade para encontras as palavras. Mas, lembre-se: a prática leva à perfeição.

Experimente trocar o idioma de seus monólogos interiores de português para inglês! Isso certamente o ajudará a ganhar fluência no idioma e começar a pensar em inglês com mais naturalidade.

Opte sempre pelo inglês

Neste processo de começar a pensar em inglês, chegará um momento em que você sentirá vontade de dar uma folga ao seu cérebro e, quem sabe, assistir alguma coisinha em português. Uma série, por exemplo, durante o almoço, para relaxar.

Não deixe que isso aconteça! Opte sempre que possível pelo inglês, mesmo que você não consiga entender tão bem quanto entenderia em português. Você estará se forçando a ganhar mais fluência no idioma, o que não aconteceria se você simplesmente cedesse e mudasse para o português no primeiro desafio.

Explique para os outros (em inglês!) aquilo que você aprendeu

Isso porque explicar para alguém o que você aprendeu é uma das melhores maneiras de aprender, de fato, de terminado assunto — e de checar o nível do seu entendimento em relação àquilo.

Por exemplo, aprendeu sobre as adverbial clauses (caso ainda não aprendeu, confira este nosso artigo sobre elas!). Experimente explicar isso para algum amigo ou parente. Isso fará com que você se certifique se entendeu ou não o assunto em questão, pois precisará organizá-lo em sua mente e expressá-lo de maneira clara e coerente para a outra pessoa entender.

Será ainda mais proveitoso se você organizar os pensamentos e explicar o assunto totalmente em inglês!

Dicas inglês

Continue praticando

É manjado dizer isso, mas é a pura verdade. Mantenha um certo ritmo de estudo que não exija nem muito nem pouco de você, para que não acabe se sobrecarregando nem relaxando demais. A prática realmente leva à perfeição.

Convém mencionar que chegará determinado momento da sua trajetória no idioma em que você julgará que não está mais fazendo avanços. No começo dos estudos, você perceberá melhor os avanços, pois tudo será novo para você, e qualquer palavrinha a mais já será uma vitória.

Porém, chegará um momento em que você possivelmente se julgará estagnado. Essa fase será um desafio e tanto e você precisa, por mais clichê que seja dizer, continuar praticando!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *