Did e Didn’t – Quando usar? Diferenças e Exercícios

Você está aprendendo a gramatica da língua inglesa, mas está com dificuldades? Nós podemos te ajudar. Hoje, explicaremos tudo sobre os usos do Did e Didn’t.

Aprender a língua inglesa pode ser um pouco complicado porque a gramatica é bem diferente da nossa. Eles usam auxiliares em suas frases, o que na língua portuguesa não é necessário, por exemplo.

Mas, não se preocupe, pois saber quais são os usos do Did e Didn’t é o que você aprenderá hoje, por meio de exemplos e exercícios.

Did e didn’t: verbo ou auxiliar?

O verbo to do pode ser tanto um verbo, como um auxiliar. Tudo dependerá do contexto em que você se encontra.

No entanto, do ou does estão no presente simples, e nós nos atentaremos ao did que é a forma do verbo no passado simples.

do

Did e Didn’t como auxiliares

Explicar como se utiliza um auxiliar na gramatica inglesa pode ser bem difícil para alguns professores, pois, não há uma explicação exata para os usos. Apenas se utiliza. Portanto, vamos explicar!

Os subjects ou pessoas (em português) na frase não podem ficar sozinhos quando se faz uma pergunta, pois, sozinhos, eles não possuem consistência. Vejamos:

  • What you like in the zoo? –essa pergunta está totalmente errada, pois o subject you está precisando de um auxiliar para que haja uma compreensão plausível.
  • Portanto, what DID you like in the zoo?(o que você gostou no zoológico?),deixa a gramatica inglesa completa.

O do ou does (para terceira pessoa do infinitivo)podem ser usados tanto como auxiliares nas perguntas de língua inglesa, como verbos em qualquer tipo de frase. Exemplo:

  • What do you do?

Como saber quando é auxiliar e quando é verbo? A resposta é muito simples.

Primeiro, você irá olhar para a pontuação no final da frase. Perceba que há um ponto de interrogação (?), certo? Portanto, é uma pergunta.

Lembre-se de que toda pergunta em língua inglesa exige um auxiliar.Portanto, o auxiliar, nas perguntas, sempre vem antes da pessoa / subject – e nessa frase, o subject é o you (você).

Sabendo-se disso, o primeiro do é um auxiliar (antes da pessoa you) e o do seguinte é, necessariamente, um verbo (do/fazer).

Ela pode ser escrita no passado, sem nenhum problema, tornando até mais fácil a identificação do auxiliar e do verbo principal:

Exemplo: What did you do? – (o que você fez?)

Did e Didn’t? Quando e como usar?

O did é utilizado, como dissemos, em sentenças interrogativas (?) e negativas (-) no passado simples, como um auxiliar.

Por isso, vamos elencar alguns exemplos de como utilizar o did nas sentenças interrogativas, no passado simples:

  • Did you go to the party? (você foi à festa?);
  • Did he wait for a long time? (ele esperou muito tempo?).

Agora, as formas negativas do passado simples:

  • I didn’t go to the party. (eu não fui à festa);
  • They didn’t stay here. (eles não ficaram aqui).

tabela did

Se você quer afirmar algo que aconteceu no passado, não utilizará auxiliares, mas sim apenas o verbo escrito no passado:

  • I went to the party. (eu fui à festa);
  • They stayed (eles ficaram aqui).

Os verbos regulares escritos no passado, normalmente, incluem um –ed no final, mas há regras para utilizá-lo.

os verbos irregulares no passado modificam toda a estrutura, como no exemplo acima: go – ir; went – fui.

Atenção!

Nunca se utiliza um auxiliar no passado e um verbo escrito no passado na mesma frase:

  • They didn’t went to the party;
  • He didn’t stayed

Essas frases são consideradas totalmente erradas. Portanto, quando você utilizar o auxiliar did nas sentenças do passado, o verbo principal semprepermanecerá em sua forma infinitiva.

Para usar a forma negativa, o correto é did not, no entanto, ele sempre fica em sua forma abreviada didn’t. Isso é conhecido como uma lei do menor esforço, ou seja, quando você quer dizer algo em menos tempo, mas de mesmo sentido.

Porém, em testes escolares ou exames de proficiência, utilizar essa abreviação (didn’t) é considerada errada, em alguns casos. Pois, na habilidade escrita, exige-se que a pessoa utilize o inglês culto.

Pedir uma escrita mais elitizada é uma tradição de todas as línguas em sua modalidade escrita. No Brasil, quando alguém faz o Enem – Exame Nacional do Ensino Médio, por exemplo, não se escreve:

Ela cansada

E sim:

Ela está cansada.

O mesmo serve para didn’t.

Como você deve ter observado, os auxiliares did e didn’t não são traduzidos. Eles são necessários para auxiliar a negatividade da sentença e o sujeito principal da sentença.

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *